Untitled Document
TERÇA-FEIRA, 30 DE NOVEMBRO DE 2021
14 de OUTUBRO de 2021

Diretor paraguaio é demitido por fabricação de munição usada em atentado

O diretor de material de guerra das Forças Armadas do Paraguai, o vice-almirante Pedro Rubén Vallejos Denis, foi demitido do cargo na tarde de quarta-feira (13) após confirmação de que parte das munições utilizadas no atentado que vitimou quatro pessoas - incluindo a filha do governador de Amambay Haylée Carolina Acevedo - saíram das Forças Armadas.

O diretor de investigação criminal da polícia paraguaia, o comissãrio César Silguero, afirmou ao ABC Collor que pelo menos 14 balas munições 5,56 tinham a inscrição Dimabel na base e, outras quatro, gravuras das Industrias Militares do Paraguai.

Segundo os investigadores, as balas foram provavelmente vendidas a facções que atuam na fronteira entre Brasil e Paraguai. Na semana passada, dois promotores paraguaios denunciaram que uma das pistolas calibre 9mm, apreendida com integrantes do Comando Vermelho, foi utilizada na libertação do narcotraficante Jorge Samudio Teófilo González, vulgo Samura, em 11 de setembro de 2019.

O subchefe da 1ª Delegacia de Polícia de Assunção, Comissário Félix Ferreira, foi morto durante uma operação e, então, descobriu-se que algumas armas apreendidas foram vendidas novamente a grupos criminosos. Depois do escândalo, funcionários da Dimabel apresentaram 7 fuzis de guerra - 2 de calibre 7,62 e 5 calibre 5,56 - além de 15 pistolas 9 mm.

Técnicos da Polícia Nacional investigam se as armas apresentadas são realmente as que foram apreendidas, ou outras colocadas durante a apresentação do armamento.

4 mortos em chacina

Pelo menos 100 disparos de diversos calibres foram feitos contra um SUV Trailblazer, na noite de sábado (9) em Pedro Juan Cabellero. Morreram na hora Kaline Reinoso, anos, Osmar Vicente Álvarez Grande, o 'Bebeto', Rhannye Jamilly e Haylée Carolina Acevedo Yunis, filha do governador do Departamento de Amambay. 

O subcomandante da Polícia Nacional do Paraguai, coronel Gilberto Fleitas, afirmou ao ABC Color que não há relação da chacina com outros ataques acontecidos na fronteira, em referência à morte do vereador de Ponta Porã Farid Affif, também no sábado (9).

Conforme apurado pela Futura Fm, de Amambay, a residência fica na colônia Cerro Cora'i, e está há uma quadra da fronteira. Segundo o chefe policial da operação, todos são brasileiros. 

O atentado que matou quatro pessoas estaria relacionado a um conflito interno entre 'Bebeto' - Osmar Vicente Álvarez Grance -, uma das vítimas, e um grupo dedicado ao narcotráfico no Brasil. "Seria mais uma questão interna ligada ao mercado brasileiro. Haveria um confito com esta pessoa, Bebeto", afirmou.

A caminhonete foi localizada em uma estrada vicinal na Colônia Virgen de Caacupé, após moradores acionarem a polícia. Chegando ao local, os policiais verificaram que o veículo tinha características similares ao que teria sido utilizado no atentado e foi identificado durante as investigações.

O diretor da polícia de Amambay Carlos Miguel López Russo, foi pessoalmente ao local do achado. A caminhonete tem placa brasileira e trata-se de uma Toyota Hilux, ano 2014/2015, da cidade de Bauru-São Paulo.

O veículo foi encontrado horas depois de membros da equipe de investigação afirmar que tinham fortes indícios para esclarecimento do crime, mas que não daria maiores informações para não atrapalhar o andamento.



Fonte: Campo Grande News



» VEJA TAMBÉM!
POLíCIA  30/11/2021
A Polícia Militar em conjunto com forças de Segurança Pública realizou a “Operação Fronteira Segura Sul III”
POLíCIA  30/11/2021
DOF apreende veículo com mais de 240 quilos de drogas
GERAL  30/11/2021
Herança da covid, MS terá 164 novos leitos de UTI
POLíCIA  30/11/2021
Durante tempestade, detentos quebram grade e fogem de presídio na fronteira
ENTRETENIMENTO  30/11/2021
Veja a previsão do Horóscopo para hoje 30 de Novembro
Untitled Document
TáNaMídia Naviraí
Editor: Umberto Cardoso (Zum)
E-mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Endereço: R. Jamil Salem, 27 CENTRO
Naviraí - MS - Brasil
+55 67 9956-1909