Editor: Umberto Cardoso
zum@tanamidianavirai.com.br
+55 67 9956-1909
GERAL
18/07/2012 14h44min
Líderes indígenas querem proibir entrada de pessoas nas reservas de Dourados
As lideranças das aldeias Guarani, Kaiowa e Terena, localizadas em Dourados, região sul do Estado, distante 225 quilômetros da Capital, estão solicitando ao Ministério Público Federal (MPF) a intervenção da justiça na restrição da entrada de pessoas, não indígenas, na reserva.

Por lei a entrada de não índios deve ser restrita, nas reservas, mas em Dourados ocorre uma situação adversa. A reserva indígena que compreende as aldeias Jaguapiru e Bororo onde vivem 13 mil índios está praticamente dentro da cidade, o que torna muito difícil o controle da entrada dos não índios.

Os lideres advertem que os carros oficiais podem entrar na aldeia, mas carro particular tem que se identificar. “O carro particular que entra, se ele teimar que quer entrar mesmo, tem que pagar uma multa e nós vamos investigar, vamos estar em cima trabalhando 24 horas. O carro oficial pode entrar, Funai, Funasa e jornalista pode entrar, mas carro particular não, eles tem que respeitar”, pede um dos líderes Ricardo Arce.

Para os índios a entrada de pessoas estranhas, tem sido uma das causas da violência na reserva. Homicídios, estupros, crimes bárbaros praticados por índios. A maioria motivada pelo álcool e a droga que entram facilmente nas aldeias.

“Fiscalizar a entrada de não indígenas, porque entra muita pessoa estranha da cidade que trás drogas, bebidas alcoólicas. Entra muitas coisas que não pertencem a nós”, afirma o capitão da aldeia Bororo, César Isnarde.

Se a justiça aprovar o pedido dos índios, a partir de primeiro de agosto fica restrita a entrada de não índios na reserva de Dourados.

TAGS: Líderes, Entrada, Dourados

Fonte: MS Record

Umberto Zum
PUBLICOU: Umberto Zum
E-Mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Siga: @tanamidianavi

Comente a Notícia
mais noticias
31/10
14h00min